7 dicas sobre voar durante a gravidez

Pensando em voar durante a gravidez?

Com um pouco de preparação, é menos estressante do que parece. De fato, para muitos pais pela primeira vez, os meses antes do nascimento são sua última chance de ter um casal relativamente relaxante ou uma escapadela solo.

Quer esteja a reservar uma viagem de lua de mel ou de negócios, aqui está tudo o que precisa de saber para um voo seguro e confortável durante a gravidez:

1 – Conheça o melhor momento para voar quando estiver grávida:

Embora as mulheres com gestações de baixo risco possam tecnicamente voar em qualquer trimestre, o segundo trimestre geralmente é ideal.

Até lá, o enjoo matinal no primeiro trimestre é provavelmente coisa do passado, enquanto os instintos de nidificação no terceiro trimestre não deram certo. Então, se possível, planeje viajar durante essas 14 semanas.

Também vale a pena notar: viagens internacionais não são recomendadas após a marca de 28 semanas. E isso é só para um bebê; mamães de múltiplos têm limitações mais rigorosas.

2 – Considere os prêmios ao reservar seu voo:

Não importa quando você decide voar, vale a pena o custo adicional (se houver) para prender uma fileira de corredor.

Além de sua pressão vesical normal, você também precisa aumentar sua ingestão de água para contrabalançar os efeitos de desidratação das viagens de avião. Em outras palavras, viagens para o banheiro serão definitivamente necessárias.

Falando de cobranças extras, vale a pena considerar o seguro de passagens. Você nunca sabe quando qualquer náusea ou doença relacionada à gravidez pode aparecer, por isso é útil ter um backup caso precise alterar seus planos.

Essa também é uma possibilidade quando você faz uma reserva em algumas empresas de cartão de crédito – verifique a política do seu banco.

Voando de longa distância? Veja se os voos de conexão são uma opção viável. Embora demore mais do que um voo direto, mais paradas significam mais oportunidades de alongamento e uma refeição real.

3 – Pergunte ao seu médico para quaisquer recomendações:

É sempre bom ligar ou visitar seu obstetra para informar que você está viajando. Agora também é a hora de solicitar uma indicação para um hospital ou especialista em seu destino, na chance de que algo aconteça enquanto você estiver ausente.

Enquanto estiver fazendo isso, passe o seu destino pelo médico – ela pode fornecer informações específicas do site. Por exemplo, destinos com altitudes muito altas representam certas ameaças e podem agravar a náusea do enjoo matinal.

O mesmo vale para o calor extremo. Se você estiver viajando para qualquer extremidade, complete com água em abundância para evitar a desidratação à medida que seu corpo se ajusta. O que pode ter sido, na maioria, inconveniente no passado (por exemplo, diarreia dos viajantes, vômitos) agora pode causar preocupações mais sérias para você e seu bebê.

Pergunte ao seu médico se ela recomenda a embalagem de um medicamento antidiarreico de venda livre, apenas por precaução.

Se você planeja voar até tarde no terceiro trimestre, verifique a política da sua companhia aérea. Quanto mais próximo você estiver de sua data de vencimento, maior a probabilidade de precisar de um atestado médico para embarcar.

Em caso positivo, agora é sua chance de conseguir um.

4 – O máximo conforto no avião é um longo caminho:

Os aviões são conhecidos por muitas coisas, mas o conforto não é um delas. Duplique o seu kit de cabine para tornar o voo o mais agradável possível.

Prepare seus próprios lanches saudáveis, como frutas frescas e vegetais, ovos cozidos ou frutas e nozes secas. Traga uma grande garrafa de água recarregável para o aeroporto, já que você não poderá exatamente reabastecer quando estiver no avião.

Coloque um travesseiro em sua mala de mão – travesseiros lombares são ótimos para viajar. E traga uma máscara para combater qualquer fadiga inevitável.

5 – Prepare-se contra os germes e náuseas:

Como os aviões são notoriamente sujos e a gravidez aumenta sua suscetibilidade, arme-se contra os germes com um desinfetante para as mãos.

Toalhetes também são soluções rápidas para limpar os apoios para os braços e as bandejas suspensas. À algumas mulheres recomendam usar uma máscara cirúrgica para proteção absoluta contra transmissões de resfriados.

Um grande desencorajador de náusea é o chá de menta. Ou pegue doces ou cristais de gengibre e água mineral com gás no aeroporto. Os óleos essenciais também funcionam bem – cheirar lavanda, camomila, hortelã ou gengibre diretamente da garrafa geralmente ajuda a aliviar as náuseas.

Por fim, se você estiver despachando a bagagem, mantenha todas as suas necessidades – como vitaminas pré-natais – na sua bagagem de mão. Você nunca sabe quando sua bagagem pode ficar separada e não quer ficar sem seus grampos.

6 – Use uma roupa confortável e versátil no dia da viagem:

Vista-se para uma variedade de temperaturas, já que seu corpo se regula de maneira diferente durante a gravidez. Um vestido longo e confortável é um bom modelo.

Também é útil durante a meia de compressão – aumenta a circulação e previne a formação de coágulos sanguíneos.

7 – Movimente-se, mas com segurança:

Certifique-se de aproveitar as oportunidades para andar e se esticar o mais rápido possível.

No mínimo, levante-se e movimente-se a cada duas horas em que estiver acordada. Entre o alongamento, mantenha os pés frequentemente elevados. Em conjunto com suas meias de compressão, esse movimento e deslocamento de posições ajudam a manter seu sangue fluindo.

À medida que você passa pela segurança, observe se os scanners são considerados seguros para uso, mas você também pode solicitar uma correção. Solicite uma cadeira de rodas se, a qualquer momento, você se sentir incapaz de ficar em pé ou andar.

Depois de embarcar, aperte os cintos: o posicionamento ideal do cinto de segurança fica logo abaixo do seu abdômen (ou seja, do outro lado das coxas e abaixo da barriga). Solicite um extensor de cinto, se necessário.

Quando você pousa, um agente pode ajudá-lo a tirar sua bagagem da esteira.

8 – Relaxe e leve o seu tempo:

Você pode achar que seu ritmo de deslocamento é mais lento que o normal, mas isso é de se esperar – a fadiga é comum em qualquer fase da gravidez.

Considere reservar uma massagem natal no seu destino final para agradecer ao seu corpo pelo seu trabalho árduo. E faça o seu melhor para relaxar – afinal, você está carregando uma carga preciosa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *